Resenha "Um perfeito cavalheiro"



 Classificação

Título: Um perfeito cavalheiro 3
Autor: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Gênero: Literatura Internacional/Romance Época
Livro enviado para resenha em parceria Ed.Arqueiro.

Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse é um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. Uma noite, ela consegue entrar às escondidas no baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhece o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois, Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível. Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de conto de fadas. Nesta deliciosa releitura de Cinderela, Julia Quinn comprova mais uma vez seu talento como escritora romântica. 

Olá amigos tudo bem, na resenha de hoje sobre a série Os Bridgertons "Um perfeito cavalheiro é o terceiro volume que tem como destaque o segundo irmão do clã Benedict, que tem um história digna de contos de fadas, e essa autora continua me encantando a cada livro.

Logo no início do livro somos apresentados a Sophie Beckett e sua triste realidade, ela era filha bastarda do Conde Penwood, aos três anos de idade seu destino é selado quando é deixada na porta de Penwood Park contando somente com a própria sorte, com ela havia um bilhete explicando suas origens o que foi queimado imediatamente para que ninguém suspeitasse da sua real identidade.

Os empregados da casa a tratavam com muito carinho, porém o Conde não se dava o trabalho de dirigir a palavra á ela, mas desde a sua chegada ela jamais passou qualquer dificuldade, estudando e tendo tudo do bom e melhor. Mas isso estava preste a mudar com a chegada da sua madrasta, agora com dez anos ela ansiava que com esse casamento ela se aproximasse mais do Conde e ter a família que sempre almejava ter.

"Depois de sete anos sozinha na ala infantil, Sophie estava encantada. Ao contrário de outras crianças do distrito, ela nunca era convidada para festas e eventos locais. Ninguém nunca chegará a chamá-la de bastarda - o que seria equivalente a chamar o Conde de mentiroso, já que ele declarara que Sophie era sua pupila e depois nunca mais tornara a tocar no assunto"
Pág 10

Toda a expectativa de um futuro mais promissor vem por água abaixo quando Sophie conhece os novos membros da sua família, após o empregado da casa fazer ás devidas apresentações de toda a equipe até a última pessoa mais insignificante, Sophie resolve se pronunciar, a Condessa a princípio já tem logo uma impressão ruim da situação que teria que suportar, afinal o Conde fez questão que Sophie fosse tratada como membro da família.

Suas novas "irmãs"Rosamund e Posy" foram instruídas pela mãe Condessa Araminta a ignorar por completo Sophie, que começa a sofrer com a discriminação e hostilidade dos novos membros da família, somente uma escapava desse gênio ruim. Posy que era bem diferente da irmã mais velha que era linda loira e olhos azuis, ela tinha o tipo bem mais simples, cabelos escuros e um pouco rechonchuda, e isso de certa forma tranquilizava Sophie, pois ela podia sentir a bondade em seus olhos.
E dali em diante sua vida mudou drasticamente.

"- Escute que vou dizer. -continuo com tom ameaçador. - Você pode viver aqui em Penwood Pak, e pode ter aulas com minhas filhas, mas não passa de uma bastarda, e é tudo o que será. Nunca, nunca, cometa o erro de pensar que é tão boa quanto o resto de nós".

Os anos se passam, e Sophie era hostilizada, Rosamund que a todo momento agredia sem que os outros percebessem pequenos hematomas em sua mão quando beliscava Sophie, sofrendo calada ela foi levando isso de forma madura e sem reclamar. Porém um dia seu pai morre e com ele morre a esperança de uma real família.

Logo após a sua morte em testamento Araminta deveria cuidar de Sophie até aos 20 anos com condições descritas de como deveria proceder, e da noite para o dia Sophie se vê como a nova criada, quer dizer escrava da casa fazendo tudo que as três solicitavam a todo momento, sem descanso e sem qualquer respeito a sua posição, que morrerá junto com seu pai.

Um dia que se seguia Sophie trabalhava arduamente para manter em ordem cada vestuário que as três usariam no Baile de mascaras que a família Bridgertons faria, elas queriam chegar ao nível da perfeição fazendo Sophie trabalhar a exaustão.

Após algumas sofridas e maldosas alfinetadas de Araminta, as três se encaminham para o grande Baile, e para sua sorte a sua carinhosa tutora faz uma linda surpresa para ela, junto com as outras empregadas da casa elas arrumam Sophie para o Baile de mascaras, deixando-a como uma princesa, porém a recomendação seria que ela voltasse antes da meia-noite para casa.

Ao chegar ao baile sua presença é percebida por todos, sua beleza e sua fantasia se destacavam das demais pessoas do local, chamando a atenção do número dois, mais conhecido como Benedict Bridgerton.
Ele fica petrificado com sua beleza, e é magnetizado por ela no primeiro instante, se aproximando dela solicitando uma dança. Todos os demais que a cortejavam se afastam, Benedict extasiado com sua beleza, se espanta com a revelação que ela faz de não saber dançar, assim eles vão para um lugar reservado.

O destino dos dois estavam selados na noite do Baile de mascaras, onde a conexão era evidente e mágica.
Ao passar um tempo juntos e ter o primeiro contato entre os dois, Sophie é alertada pela hora, e sai apressada do baile deixando Benedict para trás, deixando com ele somente uma prova que aquela noite fora real, sua luva...


Nesse livro nos deparamos como uma história digna de contos de fadas, porém contando com todo o sofrimento que Sophie passa ao decorrer dos anos, pois nada para ela foi fácil, depois daquele encontro ter que voltar para realidade nua e crua e eternizar para sempre aquele momento em que ela fora realmente feliz.  Benedict fica maravilhado com sua beleza e começa á procurá-la de todas as maneiras, o que não seria nada fácil, pois ela não revelará nenhum pista sobre quem ela era de fato.

Lady Whistledown continua mordaz em sua coluna falando de toda a sociedade e como alvo os Bridgertons, que se destacam pela grande família feliz que é regida por Violet.
Nessa história o sentimento dos dois vão crescendo de forma inocente e ao mesmo tempo arrebatadora, e a forma como Julia Quinn escreve isso em seu livro me deixou encantada.

Volto a frisar e recomendar essa séria para os apaixonados de plantão, a leitura flui suave com diálogos agradáveis e de acordo com a época, o que mais me fascinou. Eu poderia detalhar mais uma pouco esse resenha, mas deixo a vocês mesmo que descubra nessa leitura envolvente cada um desses personagens cativante, cada uma com sua maneira de ser e  viver.

Próximo livro da sério Os Bridgertons
Ps. Capa livro retirada Skoob.









11 comentários

  1. Oi Dani

    Amo essa série, amo Julia Quinn esse livro é muito fofo e não vejo a hora de ler os outros livros da série ;)

    Curiosidade para saber quem é essa fofoqueira...

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  2. Eu fiquei sabendo esse lançamento mas confesso que como o tipo de história não é exatamente a minha preferida acabei não pesquisando mais sobre isso então não sabia nem mesmo que se tratava de uma série!

    A parte sobre o baile de máscaras inegavelmente lembra "Cinderela", por isso já consigo imaginar que trata-se de um romance doce e bem desenhado. Ainda sim estou numa vibe de thrillers, fantasia, etc. Talvez daqui a um tempinho possa lê-lo ^^

    (desconstruindoaspalavras.blogspot.com.br)

    ResponderExcluir
  3. Amo romances históricos, eles tem uma pegada tão legal, fluem bem e são apaixonantes. Ainda pretendo ler essa série, pois tenho visto muito elogios. Ficou linda sua resenha, Dani, estou louca para ler Um Perfeito Cavaleiro. <3

    Beijos.

    http://www.daimaginacaoaescrita.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi Dani!

    Acho que o que mais me encanta nos livros da Julia, é esse senso de humor presente em cada livro!
    Este livro é encantador, mas meu preferido ainda é o do Anthony <33
    Adorei a resenha!

    Beijos,
    Marcela.
    ocantinholiterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oie! Estou louca para ler essa serie deve ser muito boa!

    Bjs, me segue? se ja segue igonora e comenta por favor nesse post ajudaria muito: http://resenhasteen.blogspot.com.br/2014/03/doce-vampira.html

    ResponderExcluir
  6. Oi Dona Dani!

    Estou louca para começar a ler essa série. Ainda mais agora que descobri que são 8 livros! Amo romances de época e sei que vou curtir a história.
    Beijos!

    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Dani!

    Terminei de ler na semana passada, estou amando os Bridgertons ♥
    Não vejo a hora de ler o próximo livro =)

    www.viajenaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  8. ate agora so li o primeiro e amei gente. foi um dos melhores que eu li esse ano, esse dai ta na minha lista mais to sem dinheiro no momento =( espero ler logo

    ResponderExcluir
  9. Virei fã de romances de época com 'O Duque e Eu', adorei o cenário e costumes de época. Gosto de livros que tenham cenas picantes mas tenham romance.
    Ainda não li o segundo livro mas esse já está nos desejados!
    Ahh, adoro os comentários de Lady Whistledown! Fiquei curiosa em conhecer a história de Sophei! :)

    ResponderExcluir
  10. Dani,

    Terminei Um perfeito Cavalheiro hoje, o que eu posso dizer é um livro perfeito, concordo com você que é digno de um conto de fadas, me lembrou muito (guardadas as devidas proporções) a Cinderela... a cena do baile então... fiquei esperando ela perder o sapato (rs).

    Li os três livros da Julia Quinn na sequência e sinceramente me apaixonei pela escrita da autora. Perfeita!

    Bjks

    Patty Santos - Blog Coração de Tinta

    http://www.coracaodetinta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Ainda nao li nenhum romance de época mas essa serie parece ser muito legal. Estou muito curiosa para conhecer essa autora.

    ResponderExcluir

Olá amigos obrigada pela visita!
Livros, a Janela da Imaginação!


Livros, a janela da imaginação - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥