Resenha "Quarto"


Classificação



Informações do livro
Titulo: Quarto
Autor/a: Emma Donoghue
Editora: Verus
Gênero: Literatura Internacional/ Drama
Livro meta de leitura 2016

Para Jack, um esperto menino de 5 anos, o quarto é o único mundo que conhece. É onde ele nasceu e cresceu, e onde vive com sua mãe, enquanto eles aprendem, leem, comem, dormem e brincam. À noite, sua mãe o fecha em segurança no guarda-roupa, onde ele deve estar dormindo quando o velho Nick vem visitá-la.
O quarto é a casa de Jack, mas, para sua mãe, é a prisão onde o velho Nick a mantém há sete anos. Com determinação, criatividade e um imenso amor maternal, a mãe criou ali uma vida para Jack. Mas ela sabe que isso não é suficiente, para nenhum dos dois. Então, ela elabora um ousado plano de fuga, que conta com a bravura de seu filho e com uma boa dose de sorte. O que ela não percebe, porém, é como está despreparada para fazer o plano funcionar.




Com uma narrativa emocionante, somos transportados para uma história com uma carga emocional grande, Jack tem apenas cinco anos e ele é o narrador dessa história, onde ele relata de forma inocente como é conviver com sua mãe, que foi sequestrada com apenas 19 anos e tem o Jack nesse cativeiro, ela tenta de todas as formas criá-lo longe do Velho Nick o seu algoz.



Dia após dia, eles lutam de forma comovente para tentar amenizar o clima de clausura que é o quarto, ela o ensina, brinca e se diverte vendo tevê assistindo Dora Aventureira e outros desenhos, mantendo a inocência de Jack. Mas ao cair da noite o guarda roupa é o lugar seguro para Jack onde sua mãe o esconde quando o Velho Nick vem visita-la. Nick é um personagem sem rosto no livro, ele é apenas uma criatura do mal que roubou 7 anos da vida de Alice, que a fez sofrer de todas as formas possíveis. 



O tempo passa e seu desespero é cada dia mais real, ela bola um plano para fugir do Quarto, e amadurece Jack para ele ter coragem suficiente para sair para um mundo que jamais conheceu. Seus dias no quarto estão contados, mas para um menino de apenas 5 anos que conviveu somente com sua mãe, pode ser um desafio quase impossível, mas a forma como sua mãe o encoraja é um fator decisivo para a liberdade.



Mas para Jack conviver com esse novo mundo será um desafio que vai além da pequena claraboia onde ele via apenas um pedaço do céu, será conviver com pessoas estranhas, novas sensações, cores, cheiros, sons totalmente novos e perturbadores, e para sua mãe será uma nova adaptação ao mundo que continuou sem ela, suportar o julgamento de pessoas, declarações constantes sobre o seu sequestro, e ter que ser ela mesmo novamente. Enquanto ela esteve no quarto Jack foi a sua maior motivação e manter sua dignidade e uma certa esperança de um dia fugir desse tormento.




Emma Donoghue nos faz refletir nessa linda narrativa, onde a resiliência dos personagens é demonstrada de forma comovente, o fato deles conviverem somente com o necessário para sobreviver com coisas trazidas pelo Velho Nick como presente de domingo, abre um pensamento no leitor da forma como vivemos, da necessidade real das coisas materiais.



 Mostra um personagem infantil que amadureceu de forma inusitada diante da necessidade de sobrevivência, que foi o porto seguro para sua mãe manter um pouco da sanidade intacta. Mostra como as pessoas do mundo real podem ser cruéis a certo modo, com seus julgamentos e postura exagerada em busca de um mártir, passando por cima dos sentimentos mais profundos.

Jack é um show a parte de esperteza, de carisma e inteligente, uma criança que conseguiu graças a sua mãe ter uma vida feliz, de ver um mundo através de uma teve sem saber a dimensão do universo que o aguardava. E todo o amor entre duas pessoas supera qualquer obstáculo.



O livro não se trata de uma vítima com a síndrome de Estocolmo, como muitas pessoas me questionaram, pois, a personagem não cria nenhum laço com o seu inimigo Nick, mesmo ela tendo Jack, seu filho é algo independente do sofrimento que ela viveu nesses 7 anos, o laço maternal ultrapassa todas as barreiras do trauma e rejeição que ela poderia ter com seu filho, e isso é demonstrado no livro de forma incrível.

É um livro angustiante, emocionante, que mantém o leitor envolvido na vida desses dois personagens muito independentes, mexe com todos os sentimentos mais profundos, a cada capítulos torcemos para o novo recomeço desses personagens cativantes e surpreendentes.

 É o melhor livro 2016 com toda a certeza, que superou todas as minhas expectativas. O roteiro foi adaptado para o cinema pela própria autora. E o filme rendeu a estatueta de melhora atriz para Brie Larson. Em breve no LJI terá Cine no LJI onde falaria sobre o filme O quarto de Jack.







Trailer filme

                                           

Nenhum comentário

Postar um comentário

Olá amigos obrigada pela visita!
Livros, a Janela da Imaginação!


Livros, a janela da imaginação - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥