Resenha "Confissões de uma garota excluída mal-amada e (um pouco) dramática"




Informações do livro
Título: Confissões de uma garota excluída mal-amada e (um pouco) dramática
Autor/a: Thalita Rebouças
Editora: Arqueiro
Gênero: Romance 
Livro enviado para resenha em parceria editora Arqueiro.

Tetê acaba de se mudar com a família toda para Copacabana, no Rio de Janeiro, para a casa dos avós. O lindo e espaçoso apartamento da Barra da Tijuca em que morava teve que ser vendido, pois com a crise o pai foi demitido, e o resultado é que a vida dela virou de cabeça para baixo. Além de perder a privacidade, tendo que dividir o espaço com cinco parentes malucos que brigam o tempo todo, ela perdeu todas as suas referências. A única coisa que a deixa feliz é cozinhar. E, claro, comer as delícias que faz.
O lado bom foi se livrar do antigo colégio, no qual sofria bullying por causa de seu jeito peculiar. Sem contar sua desilusão amorosa... O problema é que ela está apavorada, porque agora tudo será novo e estranho, com o ensino médio, com a nova escola, e sem conhecer ninguém. E morre de medo de ser excluída ou de sofrer bullying novamente. Ela está bem mal, para dizer a verdade. Ou talvez seja um pouco de drama, porque já no primeiro dia as coisas parecem ser um pouco diferentes... Pelo jeito, tudo vai mudar, e para melhor.

Teanira, mais conhecida como Tetê estava passando por uma fase bem complicada, com 15 anos morando com seus pais na Barra da Tijuca seu maior desafio era aguentar todos os dias o Bullying que sofria de todos os alunos do colégio. E para completar o relacionamento de seus pais estava por um fio, o pai perdeu o emprego e a situação se tornou insustentável, com brigas diárias e o financeiro abalado. Sua mãe extremamente neurótica achava que sua filha tinha algum problema mental e a leva ao psiquiatra, o argumento era que ela não tinha amigos, não tinha namorados e era estranha.


Quando a situação entorna de vez, seus pais se mudam para o apartamento de seus avós maternos em Copacabana, e logo o receio de mudar de colégio e iniciar de novo todo o tormento de sua antiga escola, é o que a deixa insegura. E o jeito atrapalhado de Tete não ajuda em nada com sua relação com as pessoas. Além de se apegar fácil, ela já tinha passado por situações bem constrangedoras, e que na mente dela jamais queria viver isso novamente.


A história em si, irá mostrar a transcendência que a personagem Tete terá no seu novo colégio, nesse momento ela inseri personagens que irão se relacionar com ela de modo totalmente diferente, pela primeira vez ela tem a oportunidade de ter amigos, e amigos que se preocupam com ela, uma possível paixão correspondida, e uma mudança geral no visual e no seu interior, quando ela começa a criar confiança.

O livro é uma leitura rápida, é voltado mais para o público infanto-juvenil a partir dos quinze anos, eu tinha uma grande expectativa quanto ao foco do título, pois se tratava de uma menina que sofre Bullying e que sofre não só interferência externa, mas também interferência interna. Sua própria família criticava a todo o momento seu jeito, fazendo críticas sobre sua passividade, sua falta de cuidado com seu corpo, de não ter amigos e nem um namorado.


Foi nessa parte do livro que minha satisfação declinou, pois, o cenário que Thalita quis mostrar nesse livro foi feito exageradamente. A criação de Tete me incomodou, o excesso de defeitos para mostrar uma personagem que sofre Bullying foi desnecessário, não precisava de toda caracterização exagerada como espinhas, cabelo seboso, acima do peso, dentes tortos, excesso de suor, bafo para mostrar que somente esse tipo de pessoa que sofre com a discriminação por não se encaixar nos padrões rotulados pela sociedade. Digo isso por que já fui adolescente, e vi muitas amigas que por muito menos sofriam com brincadeiras “inocentes” sofrer e se retrair.


O núcleo familiar foi outra coisa que foi desvirtuada, uma mãe que somente crítica, uma avó fofoqueira e leviana, tendo somente seu avô com bom senso para ajudá-la, por que até o bisavô na história paga para que uma menina seja amiga de Tete. Totalmente sem noção, e essa foi a impressão que tive a todo o momento na leitura, portanto não consegui criar simpatia por ninguém do núcleo familiar. Eu como mãe me senti incomodada. Pensei, jamais farei isso com minha filha. Tenho um filho de 17 anos que sempre converso, e que sempre confia em mim, e minha filha com 9 que logo fará 10, tento ao máximo mostrar como ela deve se portar diante dessas situações.


Tudo exagerado demais na minha opinião, a narrativa do livro em si é boa, mas pecou na construção de um enredo cômico com foco em uma personagem que sofre Bullying, por mais que seja engraçado algumas situações que a personagem passa, eu esperava que esse livro pudesse mostrar de forma mais madura para o público infanto-juvenil o quanto isso é errado, a forma infantilizada da história não transmite uma mensagem sólida e real. Era um livro que tinha tudo para ser perfeito, mas que infelizmente não tratou bem o assunto central.


Reforço meu posicionamento como mãe, lendo esse livro e vendo pontos falhos na construção dessa história, o Bullying é algo que marca, machuca e muitas vezes a pessoa não consegue superar como foi o caso no livro, o assunto não é engraçado, é sério e requer sensibilidade e empatia. Talvez a ideia teria sido mais crível se fosse tratada com mais seriedade, até por que os adolescentes tem discernimento para entender de uma vez que isso não é normal. Que o apoio da família é importante e necessário para mostrar valores aos seus filhos.


A edição do livro é linda, a capa é um mimo, tem receitas fáceis de fazer que no decorrer do livro vemos como a personagem gosta de cozinhar. Ponto para editora.





Nenhum comentário

Postar um comentário

Olá amigos obrigada pela visita!
Livros, a Janela da Imaginação!


Livros, a janela da imaginação - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥