Resenha "Guerra Secreta"



Classificação




Informações do livro
Título: Guerra Secreta: a CIA, um exército invisível e o combate nas sombras
Autor/a: Mark Mazzetti
Editora: Record
Gênero: Reportagem
Livro enviado para resenha em parceria editora Record

Guerra secreta conta a história inédita de uma campanha sombria que anulou as fronteiras entre soldados e espiões e deu precedentes para que novos conflitos ocorressem em todo o mundo. Uma guerra ocasionada pela transformação ou, na verdade, uma espécie de restauração da Agência Central de Inteligência americana. Uma verdadeira caçada humana, com drones armados e assassinatos direcionados. O vencedor do Pulitzer Mark Mazzetti descreve, com minúcia, um elenco impressionante de personagens envolvidos nessa guerra secreta, reconstruindo diálogos e fornecendo detalhes sobre as operações militares até então desconhecidos. Em um mundo cada vez mais perplexo diante das investidas terroristas, Guerra secreta é um livro essencial para entender como as missões de espionagem e a relação entre a CIA e o Pentágono podem definir a segurança norte-americana nos próximos anos.


Mark Mazzetti é ganhador do prêmio Pulitzer e correspondente de segurança nacional do New York Times. Em "Guerra Secreta", ele revela detalhes sobre ações da CIA após o 11 de setembro, os posicionamentos do governo norte-americano e atitudes duvidosas que o país toma contra seus inimigos no oriente médio. 

Logo no início, nos deparamos com um interrogatório de Raymond Davis, espião contratado pela CIA no Paquistão. Ele foi pego por autoridades paquistanesas por ter matado dois suspeitos de terrorismo no país. O fato introduz de alguma forma os acontecimentos narrados pelo autor, que se interligam e juntos formam peças de um quebra-cabeça complexo e insinuante.

É difícil distinguir o ponto central do livro, mas uma das revelações mais importantes foi a transformação da CIA depois dos ataques de 11 de setembro. A agência de inteligência assume uma postura que se mostra obcecada por verdadeiras caçadas, dignas de filmes de Hollywood, e o autor revela coisas que poderiam muito bem terem saído de uma teoria conspiratória feita por um cara louco. A CIA deixa de ser especializada em espionagem e se torna uma verdadeira "fábrica" de soldados prontos para matar.

Não é novidade dizer que os EUA travam guerras intermináveis no oriente médio, e o que muita gente não sabe é que esses conflitos se espalharam gradativamente até atingir múltiplos continentes. A chamada “guerra secreta” mostra diversas faces ocultadas pelo serviço de inteligência norte-americano e autoridades do Pentágono.  Esses conflitos obscuros, segundo o autor, são reflexos das “grandes guerras” do Afeganistão e do Iraque.

O livro possui muitos detalhes, nomes e datas, e o rumo dos acontecimentos não é cronológico. O autor volta constantemente no tempo para expor fatos que levaram às ações atuais da CIA e do governo americano. Isso se tornou meio confuso para mim em algumas partes, e tive que voltar a leitura várias vezes. O que facilitou um pouco foi a lista de personagens e seus respectivos cargos no início do livro, o que achei muito bem pensado. Apesar de ser um livro jornalístico, que demonstra muita pesquisa e apuração, ele tem uma “aura” ficcional, com detalhes e diálogos que até fazem esquecer que aquilo aconteceu de verdade.

O mais intrigante em algumas partes é o jogo de interesses e de poder que rodeia conflitos sangrentos nesses países vulneráveis. O uso de tecnologias que vão muito além do que temos conhecimento, demonstra que a guerra realmente ocorre nas sombras, e nada é revelado por inteiro.
O enredo é frenético, com uma narrativa factual (vai direto ao ponto, sem maiores reflexões), de cunho verdadeiramente jornalístico. Entretanto, confesso que me perdi em algumas partes, pela quantidade de nomes, organizações, datas e países, principalmente por que precisava pausar a leitura, e quando voltava, não me lembrava mais dos detalhes dos acontecimentos. Isso acabou me frustrando um pouco, e gostaria de ter mais tempo para poder ler mais atentamente e com mais calma.

Gostei muito do livro, principalmente por mostrar a verdade sobre como realmente funciona a mais importante agência de espionagem do mundo, e como as coisas nem sempre são como parecem ser.

 Para saber mais sobre Mark Mazzetti: site do autor e New York Times

Já tinham ouvido falar do livro? Ficaram curiosos? Deixem nos comentários!
xoxo

Nenhum comentário

Postar um comentário

Olá amigos obrigada pela visita!
Livros, a Janela da Imaginação!


Livros, a janela da imaginação - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥