Resenha "The Kiss of Deception"



Classificação

Informações do livro
Titulo: The kiss of deception
Crônicas de amor e ódio
Autor/a: Mary E. Pearson
Editora: Darkside - Darklove
Gênero: Literatura Internacional/ Fantasia
Livro enviado para resenha em parceria Editora Darkside Books.

Tudo parecia perfeito, um verdadeiro conto de fadas menos para a protagonista dessa história. Morrighan é um reino imerso em tradições, histórias e deveres, e a Primeira Filha da Casa Real, uma garota de 17 anos chamada Lia, decidiu fugir de um casamento arranjado que supostamente selaria a paz entre dois reinos através de uma aliança política. O jovem príncipe escolhido se vê então obrigado a atravessar o continente para encontrá-la a qualquer custo. Mas essa se torna também a missão de um temido assassino. Quem a encontrará primeiro?
Quando se vê refugiada em um pequeno vilarejo distante o lugar perfeito para recomeçar ela procura ser uma pessoa comum, se estabelecendo como garçonete, e escondendo sua vida de realeza. O que Lia não sabe, ao conhecer dois misteriosos rapazes recém-chegados ao vilarejo, é que um deles é o príncipe que fora abandonado e está desesperadamente à sua procura, e o outro, um assassino frio e sedutor enviado para dar um fim à sua breve vida. Lia se encontrará perante traições e segredos que vão desvendar um novo mundo ao seu redor.
O romance de Mary E. Pearson evoca culturas do nosso mundo e as transpõe para a história de forma magnífica. Através de uma escrita apaixonante e uma convincente narrativa, o primeiro volume das Crônicas de Amor e Ódio é capaz de mudar a nossa concepção entre o bem e o mal e nos fazer repensar todos os estereótipos aos quais estamos condicionados. É um livro sobre a importância da autodescoberta, do amor, e como ele pode nos enganar. Às vezes, nossas mais belas lembranças são histórias distorcidas pelo tempo.


Resenha The Kiss of deception

The kiss of deceptions tem uma história emocionante, da Princesa Arabella Celestine Idris Jezelia, a destemida Lia, primeira filha da casa de Morrighan, sela o seu destino ao fugir de seu casamento iminente aos 17 anos, um casamento arranjado por seu Pai o rei, para selar a paz entre Morrighan e Dalbreck.


No ritual de preparação do seu casamento, os artesões confeccionavam com destreza sua Kavah com o brasão de armas do Reino de Dalbreck, mas o que passava em sua cabeça eram questionamentos que nem sua mãe podia suprir. Seu destino ia ser selado com esse casamento, onde ela deixaria tudo para trás para viver ao lado de seu marido em outro reino, assim como fez a sua mãe há muitos anos atrás.


Mas o que a deixava ainda mais apreensiva era o “Dom”, que era revelado na época da primeira menstruação, mas após 4 anos o Dom ainda não tinha se manifestado, ele consistia em visões e vislumbre do futuro, porém sua mãe escondia segredos importantes de Lia, e que no decorrer do livro são revelados. Mas uma voz sempre persistia em sua mente, orientando e muitas das vezes alertando-a do perigo.


Com ajuda de Pauline, ela foge do seu destino, levando consigo somente alguns pertences e a certeza que não iria se casar com um desconhecido que não amava, ela se recusava a viver uma vida imposta. Essa jornada exaustiva durou vários dias, e como aprendeu com seus irmão ela encobria seus rastros, para que os rastreadores do reino não achassem o seu destino, por que ao desertar seu pai coloca seus soldados para persegui-la, Pauline a ajudava como uma amiga fiel, e prometeu que na cidade de Terravin ela teria enfim paz em vida.

Ela troca sua vida de princesa, para uma vida de normal, lá conhece Berdi que criou Pauline quando pequena e Gwyneth, elas trabalhavam na taberna onde mais tarde ela mesma iria servir e trabalhar em troca de um quarto para morar. O que ela não sabia era que todos os seus esforços de sumir com seus rastros foram em vão, pois o príncipe de do reino de Dalbreck sabia seu paradeiro, assim como o assassino de Venda que tinha ordens expressas para matá-la, tudo por que esse casamento ameaçava o Reino de Venda.



Lia conhece essas duas pessoas, mas ela não sabe sua real identidade, Rafe e Kaden sãos dois homens atraentes, mas com temperamentos diferentes. E logo demostram interesse sobre Lia, e no decorrer dos dias ela vai contar com encontros e situações de risco onde os dois estavam sempre prontos para ajudá-la. Porém o que se decorre nessa leitura é a dúvida da identidade de Rafe e Kaden, pois somente no final descobrimos quem é o príncipe e quem é o assassino.


O que determina a história perfeita desse livro, é a criatividade do cenário descrito por Mary E. Pearson, que detalha de forma sucinta os seus reinos, mistérios que deixa a leitura viciante. O livro é narrado em primeira pessoa por seis personagens, a principal Lia, Rafe, Kaden, o príncipe, o assassino e Pauline, portanto cria-se uma dúvida enorme de quem de fato é o assassino e o príncipe, ambos parecem ter boas intenções, sempre zelando pelo bem-estar de Lia. Mas infelizmente sua fuga intempestiva, seria cobrada, pois Morrighan corria perigo, e o encontro com seu irmão Walther indica isso com todos os acontecimentos desastrosas que estavam se intensificando, fazendo ela tomar uma decisão de voltar para seu reino.


A partir daí a vida de Lia põe a prova a sua coragem, e tudo que foi ensinado a ela, revelações e reviravoltas deixam a narrativa intensa. Eu esperava mais ação, mas para o primeiro livro a introdução dos personagens e amadurecimentos de suas personalidades são necessários para o próximo livro que com certeza vai ser melhor ainda que The Kiss of deception.


A leitura no início é lenta, contudo mostra como Lia se adapta a nova vida, e como se envolve com Rafe e Kaden, criando afinidade com os personagens e deixando a ação mais para o final. Mas eu particularmente gosto de livros assim, ele me lembrou da trilogia Sevenwartes, portanto que gosta de livros de fantasia, reinos, disputas, guerras, ambição, esse livro é perfeito.
Eu não curto muito triângulos amorosos em livros, portanto Lia, Rafe e Kaden terão seus próprios conflitos internos, o que me fez escolher um dos personagens como possíveis par para Lia. Se você leu esse livro, qual a sua escolha, Rafe ou Kaden?

O que achei bem interessante após a leitura são as teorias sobre a capa do livro, que está maravilhosa nessa edição hardcover da Darkside Books, quem é a menina da capa, Lia ou Pauline, na descrição do livro o leitor vai tentar descobrir quem de fato é a pessoa. Estou aguardando ansiosamente pelos demais livros da trilogia, e com certeza mais uma autora conquista o meu coração de leitor.





Nenhum comentário

Postar um comentário

Olá amigos obrigada pela visita!
Livros, a Janela da Imaginação!


Livros, a janela da imaginação - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥