A VERDADEIRA OBRA QUE DEU ORIGEM AO FILME CLÁSSICO DE HITCHCOCK





Os Pássaros
por Frank Baker


"Aqueles que são velhos o suficiente para se recordar
ainda falam dos dias “antes da chegada dos pássaros”

Pássaros. Milhares, talvez milhões, sobrevoam Londres, de forma aparentemente inexplicável
e sem sentido, onde parecem observar os habitantes da capital, que os consideram
divertidos, se tanto um pouco estranhos. Enquanto as pessoas ainda tentavam
entender o que faziam ali, eles começam a atacar, ferindo e até mesmo matando com
tremenda brutalidade e violência. Seriam eles uma força da natureza ou uma manifestação
sobrenatural? Ninguém sabe. A única certeza é que o objetivo dos pássaros é a
destruição da humanidade e ninguém tem ideia de como impedi-los...








Você conhece o filme. É um dos maiores clássicos de Alfred Hitchcock, de 1963. Nos
créditos, consta que a história é baseada no conto “Os Pássaros”, de Daphne du Marier,
escritora que o mestre do suspense já havia adaptado antes em A Estalagem Maldita
(1939) e Rebecca, a Mulher Inesquecível (1940) – livro também acusado de plágio devido
às semelhanças com um romance brasileiro publicado em 1934: A Sucessora, de Carolina
Nabuco. Quase trinta anos após seu lançamento, o romance de Frank Baker ganharia
repercussão quando o autor ameaçou processar Hitchcock e Daphne Du Maurier. Para
deixar essa estranha coincidência com ares de plano macabro: Daphne era prima do
antigo editor de Frank Baker, o inglês Peter Davies, e chegou a trabalhar com o parente.


No ano em que se celebra os 80 anos da primeira edição, a DarkSide® Books orgulhosamente
apresenta o livro Os Pássaros para todos os leitores e cinéfilos brasileiros apaixonados
por um bom susto. Um retrato sombrio e acurado de uma Londres pré-Guerra, como
se Baker conseguisse vislumbrar o futuro próximo de terror e feitos inomináveis apresentado
pela Segunda Guerra Mundial. Narrado em primeira pessoa por um dos sobreviventes
do ataque mortal, o romance traça um panorama ao mesmo tempo irônico e crítico
ao capitalismo e às sociedades ocidentais, que ainda se recuperavam da Primeira Guerra
e da crise econômica iniciada com o Crash da Bolsa de Nova York, em 1929, mas seguiam
cometendo barbaridades, em nome da civilização, em lugares como a África.




A edição da DarkSide® Books, em Limited Edition (capa dura) é fiel à versão definitiva,
revisada à mão pelo próprio autor, em 1964. Os Pássaros conta ainda com uma introdução
feita por Ken Mogg, respeitado estudioso da obra de Hitchcock. Mais um livro imperdível
da DarkSide®, editora responsável pelo primeiro relançamento de Psicose (2013), de
Robert Bloch, no Brasil, depois de quase 50 anos.




Frank Baker nasceu em Londres, em 1908. Trabalhou como funcionário em uma companhia
de seguros marítimos na City de Londres, entre 1924 e 1929, experiência que ficcionalizou
mais tarde em Os Pássaros. Seu primeiro romance, The Twisted Tree, foi publicado em 1935 por
Peter Davies, depois de ser recusado por nove editoras. O livro foi bem-recebido pelos críticos e
estimulou Baker a continuar escrevendo. Em 1936, publicou Os Pássaros, que vendeu apenas 300
exemplares. No entanto, em 1964 – um ano após a estreia do clássico filme de Alfred Hitchcock de
mesmo nome –, Os Pássaros foi republicado pela Panther e recebeu nova atenção. O maior sucesso
de Baker foi Miss Hargreaves (1940), uma fantasia cômica em que dois jovens inventam uma
história sobre uma velha senhora apenas para descobrir que a imaginação deles a trouxe, de fato,
para a vida. Baker continuou a escrever, tendo publicado mais de uma dezena de livros, incluindo
Mr. Allenby Loses the Way (1945), Embers (1947), My Friend the Enemy (1948) e Talk of the Devil
(1956). Faleceu em Cornwall, em 1983. Os Pássaros é sua primeira obra publicada no Brasil.


“A obra mais original de ficção imaginativa desde que
 H.G. Wells escreveu A Guerra dos Mundos.”
— BIRMINGHAM MAIL —


“Frank Baker é um escritor incomum e interessante, às vezes bastante
similar ao grande mestre do sobrenatural Arthur Machen.”
— MICHAEL DIRDA, WASHINGTON POST —


“Em oposição aos romances escritos para consumo de massa,
as fantasias de Frank Baker são um prazer inesgotável
para aqueles que se deixam entrar em seu mundo.”
— NEW YORK TIMES —


“A história [...] é engenhosa e consegue
ao criar uma atmosfera sinistra.”
— TIME AND TIDE —



Nenhum comentário

Postar um comentário

Olá amigos obrigada pela visita!
Livros, a Janela da Imaginação!


Livros, a janela da imaginação - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥