Resenha "A garota Perfeita"



Classificação

Informações do livro
Titulo:A garota perfeita
Autor/a: Mary Kubica
Editora: Planeta Brasil
Gênero: Literatura Internacional/Suspense e mistério
Livro enviado para resenha em parceria Ed. Planeta Brasil.

Mia, uma professora de arte de 25 anos, é filha do proeminente juiz James Dennett de Chicago. Quando ela resolve passar a noite com o desconhecido Colin Thatcher, após levar mais um bolo do seu namorado, uma sucessão de fatos transformam completamente sua vida.
Colin, o homem que conhece num bar, a sequestra e a confina numa isolada cabana, em meio a uma gelada fazenda em Minnesota. Mas, curiosamente, não manda nenhum pedido de resgate à familia da garota. O obstinado detetive Gabe Hoffman é convocado para tocar as investigações sobre o paradeiro de Mia. Encontrá-la vira a sua obsessão e ele não mede esforços para isso.
Quando a encontra, porém, a professora esté em choque e não consegue se lembrar de nada, nem como foi parar no seu gélido cativeiro, nem porque foi sequestrada ou mesmo quem foi o mandante. Conseguirá ela recobrar a memória e denunciar o verdadeiro vilão desta história?


Oi amigos, tudo bem!!!

Adoro suspense psicológicos, e foi exatamente isso que me chamou a atenção nesse livro, além da capa bem elaborada, a história em si, eu esperava mais nas 270 páginas e vou explicar o porquê.

Mia Dennet aparentemente é uma pessoa tranquila, sua vida longe de seus pais é um indício que o relacionamento era distante, principalmente com seu pai o Juiz James Dennet, uma pessoa prepotente que veio de uma família abastada e poderosa, era uma pessoa que diminuía Mia e comparava-a com a irmã mais velha Grace, que tinha a mesma personalidade que o pai.

Grace era uma pessoa esnobe, e fazia exatamente que seu pai queria para seu futuro brilhante, ser uma advogada de renome e poderosa, mas Mia queria ser artista, e mesmo mostrando um comportamento inconsequente na adolescência para deixar o seu pai ainda mais convencido da sua imaturidade, assim que completa 18 anos sai da casa de seus pais e vai morar sozinha, se tornando professora estimada e responsável.


Eve Dennet vive uma vida de aparência com James, mas nem sempre foi assim, quando se apaixonaram e tiveram suas filhas ele ainda tinha um comportamento familiar, mas ao longo dos anos e ganhando notoriedade sua família ficou em segundo plano, mas Eve amava Mia, mas não sabia como demonstrar, e muitas vezes que Mia pedia apoio a mãe, ela baixava a cabeça para as ordens de James.


Mia se torna adulta independente, porém tem um conturbado relacionamento com um engenheiro que se mostra indiferente a ela, que um belo dia resolve não aparecer no encontro marcado. Mas a noite não está perdida, Colin Thacher aparece com seu charme e puxa conversa com Mia, que não vê nada de mais sair com ele do bar e ir para seu apartamento.


Mas ela não sabia que teria que enfrentar uma reviravolta, Colin foi enviado para sequestrá-la, e tudo vira um pesadelo quando ele muda seus planos de entregar Mia ao solicitante do sequestro, e resolve levá-la para uma cabana no meio do nada em Minnesota, começa então uma luta para se manter viva, vivendo seus maiores medos, frio, fome e momentos de incerteza se sairia viva desse pesadelo.


Logo seu desaparecimento se torna público, sua mãe se desespera quando a amiga Ayanna liga e fala sobre seu desaparecimento, seu pai e sua irmã acham que ela está tentando chamar atenção, e Ayanna parece a única a se importar com Mia. O detetive Gabe Hoffman se empenha em descobrir o paradeiro de Mia, enfrentando a prepotência do Juiz, e a fragilidade de Eve. Quando ela é encontrada meses depois, o que ninguém esperava era seu estado totalmente alheio ao mundo, ela não se lembra de nada, e aí começa uma luta interior para toda família.



Bem, a premissa da história é instigante, mas eu esperava mais do suspense, não quero ser insensível com todo sofrimento da personagem Mia, contudo para justificar o estado de como ela retorna do cativeiro, esperava que a pressão psicológica fosse algo mais aterrorizante. O livro segue uma ordem cronológica entre esses personagens, entre o antes e o depois, aprofundando nos detalhes mais íntimos de cada um, mostrando a fragilidade dos personagens, assim como Colin que teve uma vida conturbada e cuida de sua mãe que ainda tão nova sofre de Alzheimer, e necessita de cuidados especiais, e por incrível que parece, foi o único momento que me emocionei com o livro... Sorry Mia.


O livro tem uma boa narrativa, e no decorrer da leitura cria uma aflição com relação a personagem Mia, para descobrir o que realmente aconteceu, para justiçar o seu estado sensível e sua memória prejudicada desde que foi resgatada e um improvável comportamento de afinidade com seu sequestrador . Mas na reta final do livro a autora Mary Kubica dá um banho de reviravolta na história, e isso suprimiu toda a minha cisma, foi digno e muito bem finalizado, todos os personagens tiveram um desfecho convincente. É um livro que mantem um suspense psicológico leve, personagens problemáticos e arrogantes, com passado sofrido independente da condição financeira, e com traumas profundos que definem o caráter e comportamento seja ele para o bem ou mal.


Se quer um livro de suspense psicológico indico A garota perfeita, mesmo não atendendo minhas expectativas exigentes confesso, foi uma grata leitura com um final surpreendente.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Olá amigos obrigada pela visita!
Livros, a Janela da Imaginação!


Livros, a janela da imaginação - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥