Resenha "Diário de uma escrava"




Informações do livro
Titulo: Diário de uma escrava
Autor/a: Rô Mierling
Editora: Darkside Books
Gênero: Literatura nacional/Ficção/mistério
Livro enviado para resenha com Darkside Books.

Laura é uma menina sequestrada e jogada no fundo de um buraco por alguém que todos imaginavam ser um bom homem. Ela vê sua vida mudar da noite para o dia, e passa a descrever com detalhes sinistros e íntimos cada dia, cada ato, cada dor que o sequestro e o aprisionamento lhe fazem passar. Estevão é homem casado, trabalhador, pai de família, mas que guarda em seu íntimo uma personalidade psicopata. Ele percorre ruas e cidades se apossando da vida de meninas ainda muito jovens, pois dentro de si uma voz afirma que é dele que elas precisam. Mergulhando fundo nessa fantasia, ele destrói vidas, famílias e sonhos, deixando atrás de si um rastro de dor e morte.
Narrado em parte em forma de diário, o livro acompanha mais de quatro anos da vida de Laura em um buraco embaixo da terra, período em que algo dentro dela também se modifica de uma forma inimaginável em busca da única maneira para sobreviver. Publicado originalmente na plataforma digital Wattpad, onde já teve mais de um milhão e meio de leituras, DIÁRIO DE UMA ESCRAVA apresenta um retrato duro, cruel, abominável, mas infelizmente corriqueiro no Brasil e em todo o mundo.
Através de Laura, raptada ainda adolescente por um homem que ela chama de “Ogro”, a autora denuncia os diversos tipos de violência que muitas mulheres são obrigadas a suportar em silêncio e nas sombras da sociedade. O “Ogro”, um homem aparentemente comum, honesto e “acima de qualquer suspeita”, mantém Laura presa em uma casa afastada, onde abusa dela sexual e mentalmente, alegando ser ela o seu verdadeiro amor. Laura, compreensivelmente, só pensa em escapar dali. Mas agora ele parece estar mudando. Será que é o melhor momento mesmo para fugir?... Bem, isso você vai ter que ler para descobrir.



Diário de uma escrava não é um livro que posso dizer que foi uma boa leitura, pelo o contrário ele me levou a patamares jamais percorridos, se eu achava que tinha saído da minha zona de conforto com outras leituras, esse livro me mostrou que não, pela sinopse é possível ter uma ideia do que esperar da premissa, mas infelizmente não foi uma boa leitura.

Laura foi sequestrada quando tinha 15 anos de idade, por uma pessoa que todos achavam que era do bem e acima de qualquer suspeita. Era casado, matinha uma vida aceitável, mas escondia um grande segredo de todos. Há quatro anos Laura sofria todas as atrocidades na mão de Estevão o seu sequestrador, ela o chamava de Ogro, apelido fraco para tamanha monstruosidade que ela passava diariamente nas suas mãos.

Narrado em primeira pessoa Laura relata todo o seu sofrimento que viveu no buraco cavado no quarto do sítio isolado do mundo, onde o Ogro fazia o que bem entendia com ela, desde espancamento e estupro das piores formas possíveis. Ele tinha uma mente truculenta, e fez várias meninas (menores de idade) vítimas de suas perversidades ao longo do livro, ele não tinha limites para satisfazer a sua mente sádica e doentia, e Laura cada dia mais odiava seu algoz, tinha planos de um dia fugir voltar a sua família, e alimentava o amor por seu antigo namorado.


Mas com o passar da história Laura relata seus dias nesse inferno, de todas foi a que sobreviveu mais tempo nas mãos desse monstro e cada dia mais alimentava uma raiva de ter perdido tudo que tinha para viver nessas condições.


A autora Rô Merling tem uma escrita atroz, ela não poupa o leitor dos detalhes de cada cena vivenciada pela personagem principal e as demais que aparecem a medida que a loucura ultrapassa todos os limites. Se você tem estomago fraco, esse livro não é indicado.


Porém uma coisa que incomodou foi o desenvolvimento dos personagens, ao meu ver foi vago, Laura narra toda a perspectiva no livro, mas não sabemos de fato a profundidade de seus sentimentos, a base que a autora usou como a síndrome de Estocolmo não se encaixou no perfil da personagem, que não tinha criado qualquer laço afetivo com o algoz, seja ele de amizade, amor ou simpatia, ela tinha ânsia de fugir, de se ver livre dessa situação de tortura moral e psicológica.


Eu esperava um final mais contundente, para ser sincera nem aguardava um final feliz, mas um final mais coerente com a ideia inicial do livro, se o intuito era chocar o leitor, ele consegue esse objetivo nos detalhes escancarados descritos nas cenas, mas infelizmente não consegue convencer quanto ao rumo dos personagens no final. Não posso deixar de destacar que histórias como essas ocorrem com uma frequência que se quer imaginamos, choca qualquer leitor, ele tem uma carga emocional grande e intensa. Um ponto favorável  a respeito desse livro e o esclarecimento sobre  falta de segurança que muitas vezes essas vítimas passam, excesso de confiança, falta de atenção dos pais que implicam o desaparecimento. Quando digo que esse livro não foi uma boa leitura, chamo atenção para a carga emocional que ele desperta no leitor, a chance de ter sentimento de justiça é grande, e essa história chama atenção para esse fato somente.


No final do livro existem notas de crimes reais, de pessoas que viveram em cativeiros por anos sofrendo todo o tipo de atrocidade, cada uma delas quando conseguem se libertar não tem uma vida normal, todas elas foram corrompidas de alguma forma, é uma realidade triste, bizarra e desumana.
O que não deixa a desejar é o trabalho de diagramação da editora Darkside Books, que foi feito com muito cuidado e chama atenção pela capa e a formatação.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Olá amigos obrigada pela visita!
Livros, a Janela da Imaginação!


Livros, a janela da imaginação - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥