Resenha "Ligeiramente Perigosos"




Classificação

Informações do livro
Titulo: Ligeiramente perigosos
Autor/a: Mary Balogh
Editora: Arqueiro
Gênero: Literatura Internacional/Romance de época
Livro enviado para resenha em parceria Ed.Arqueiro.

Aos 35 anos, Wulfric Bedwyn, o recluso e frio duque de Bewcastle, está ávido por encontrar uma nova amante. Quando chega a Londres, os boatos que correm são os de que ele é tão reservado que nem a maior beldade seria capaz de capturar sua atenção.
Durante o evento social mais badalado da temporada, uma dama desperta seu interesse: a única que não tinha essa intenção. Christine é impulsiva, independente e altiva – uma mulher totalmente inadequada para se tornar a companheira de um duque. Ao mesmo tempo, é linda e muito, muito atraente.
Mas ela rejeita os galanteios de todos os pretendentes, pois ainda sofre para superar as circunstâncias pavorosas da perda do marido. No entanto, quando o lobo solitário do clã Bedwyn jura seduzi-la, alguma coisa estranha e maravilhosa acontece. Enquanto a atração dela pelo sisudo duque começa a se revelar irresistível, Wulfric descobre que, ao contrário do que sempre pensou, pode ser capaz de deixar o coração ditar o rumo de sua vida.
Em Ligeiramente Perigosos, o sexto e último livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh conclui a saga desta encantadora família em uma trama repleta de cenas sensuais, tiradas espirituosas e personagens à frente de seu tempo. Ao unir um homem e uma mulher tão diferentes, ela mostra que o resultado só poderia ser um par perfeito.



Não sei se fico feliz por enfim ler a história do temido duque de Bewcastle, ou triste por saber que o Wulfric Bedwyn é o último dos irmãos, dessa empreitada romântica criada por Mary Balogh que me conquistou desde o primeiro livro. E ainda arrisco a dizer que Wulfric sempre foi meu favorito. Sempre com seu jeito arrogante e austero, e seu monóculo inseparável, enfim descobrimos o seu verdadeiro eu.

Recapitulando o livro anterior Ligeiramente pecaminosos, tudo se ajeita quando enfim Alleyne aparece para surpresa de todos, isso não é spoiler já que essa informação está destacada na sinopse. Tudo parece em seu lugar, no entanto o conde de Bewcastle parece não estar disposto a procurar uma pretende para torná-la duquesa. Seu ar arrogante e intimidador afasta qualquer possibilidade de matrimônio. Lindsey Hall parece solitária agora que seus irmãos estão casados e cada um morando com sua família.


Por isso ele acaba aceitando um convite de um amigo, para temporada de festa na casa do Barão de Renable. Parece um convite inofensivo, até entrar em cena Christine Derrick uma mulher que foge de todas os padrões da aristocracia, mesmo sendo viúva de Oscar Derrick que morreu recentemente em circunstâncias desastrosa, causando o afastamento da família de seu marido as custas de acusações um tanto desonrosas.


Núcleo formado, Mary Balogh nos transporta para uma história muito engraçada onde duas pessoas completamente diferente se atraem. Wulfric uma pessoa que foi educada desde os doze anos para assumir lugar do pai como duque de Bewcastle, que cresceu sendo uma pessoa fria e incapaz de demonstrar qualquer empatia ao seu próximo, sempre controlando a família e participando ativamente das mais variadas decisões sobre o futuro de seus irmãos.


Conhecemos um lado realmente curioso, interessante e até mesmo cativante. Sempre gostei desse personagem, e ele foi muito bem explorado no decorrer da série. Já Christine Derreck uma mulher filha de um professor, teve seu casamento dos sonhos, no entanto tudo muda com a morte de seu marido. Ela é um personagem de espirito livre, que não se encaixa nos padrões da aristocracia, causando os mais diversos comentários entre as pessoas e as mais diversas confusões, onde enfim o duque de Bewcastle irá estar presente e terá uma participação jamais vista.


Mary Balogh é uma autora que gosto muito, ela cria histórias e diálogos engraçados, com personagens cheio de personalidade que contrasta com momentos de alegria e seriedade. A conclusão desse livro foi além das minhas expectativas, muitas vezes tive vontade de entrar no livro e dar uma lição em Christine, por que Wulfric sempre foi meu personagem favorito nessa série. Mesmo ele sendo frio e distante, ele tinha dentro dele uma humanidade disfarçada. Se ainda não tinha motivos para ler essa série, agora tem de sobra. Todos os livros foram lançados e todas com histórias incríveis. Recomendo.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Olá amigos obrigada pela visita!
Livros, a Janela da Imaginação!


Livros, a janela da imaginação - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥