Resenha "Um tom mais escuro de magia"





Classificação

Informações do livro
Titulo: Um tom mais escuro de magia
Trilogia Tons de Magia
Autor/a: V. E. Schwab
Editora: Record
Gênero: Literatura Internacional/Fantasia
Livro enviado para resenha em parceria Grupo Editorial Record.


Kell é um dos últimos Viajantes — magos com uma habilidade rara e cobiçada de viajar entre universos paralelos conectados por uma cidade mágica. Existe a Londres Cinza, suja e enfadonha, sem magia alguma e com um rei louco — George III. A Londres Vermelha, onde vida e magia são reverenciadas, e onde Kell foi criado ao lado de Rhy Maresh, o boêmio herdeiro de um império próspero. A Londres Branca: um lugar onde se luta para controlar a magia, e onde a magia reage, drenando a cidade até os ossos. E era uma vez... a Londres Negra. Mas ninguém mais fala sobre ela. Oficialmente, Kell é o Viajante Vermelho, embaixador do império Maresh, encarregado das correspondências mensais entre a realeza de cada Londres. Extra-oficialmente, Kell é um contrabandista, atendendo pessoas dispostas a pagar por mínimos vislumbres de um mundo que nunca verão. É um hobby desafiador com consequências perigosas que Kell agora conhecerá de perto. Fugindo para a Londres Cinza, Kell esbarra com Delilah Bard, uma ladra com grandes aspirações. Primeiro ela o assalta, depois o salva de um inimigo mortal e finalmente obriga Kell a levá-la para outro mundo a fim de experimentar uma aventura de verdade. Magia perigosa está à solta e a traição espreita em cada esquina. Para salvar todos os mundos, Kell e Lila primeiro precisam permanecer vivos.

Kell é o nosso personagem principal nessa história de fantasia cheia de aventura e magia. E nessa história existem quatro universos paralelos, que foram separados séculos atrás e somente Kell um mago Antari pode viajar através dessas cidades com a missão de encaminhar correspondências mensais a realeza.


Como já a sinopse descreve muito bem, cada Londres tem a sua particularidade, Londres Cinza desprovida de Magia, Londres Vermelho forte e próspera, Londres Branca audaciosa e destrutiva e a Londres Negra uma lenda transmitida através do tempo, a única cidade que pereceu em busca do controle da magia e a força e que permanece na incógnita.


Kell em suas viagens trazia objetos dessas diferentes Londres para aqueles que eram colecionadores ou entusiastas que estavam à procura de algum vestígio de magia. No entanto em uma dessas viagens Kell é pego em uma armadilha ardilosa, uma conspiração que ele terá que descobrir quem está por trás. Nesse meio tempo ele esbarra do Dalilah Bard, conhecida como Lila, uma menina que usa roupas masculinas e que rouba para sobreviver.



Após Kell ser atacado, Lila entra em seu caminho de um jeito inusitado, primeiro ele é roubado por ela e depois é salvo por ela das garras de Holland outro Antari que também tem a capacidade de viajar através das Londres. Uma pedra preta poderosa é o foco da disputa entre os dois Antaris, e seu poder pode acabar corrompendo a quem usa sua energia, portanto ela é um risco para a sobrevivência dos universos paralelos.


Apesar de Kell ter uma característica peculiar um olho azul e outro negro, Holland também era diferente por seus olhos, mas dentro dele ele carregava algo mais perverso e dominador, características da Londres Branca onde ele vivia e que era governado por Athos e Astrid irmãos gêmeos conhecidos pela implacável maldade.


Esse livro tem uma introdução perfeita para inserir o leitor na história, por ser o primeiro livro da trilogia, achei bem sucinto, mas de uma forma muito esclarecedora, a descrição de cada Londres é quase que real e seus habitantes em diferentes níveis de evolução são importantes para compor o enredo.


O livro tem uma dose de aventura na medida certa e personagens cativantes, Kell é um mago a procura dos seus ideais que convive na próspera Londres vermelha, que é cercada de magia e que evolui gradativamente. Enquanto Lila, é uma adolescente, ladra, sozinha no mundo, na Londres cinza, onde tenta sobreviver e ser livre. Ao mesmo tempo que ela é destemida, ela é muito teimosa, uma característica marcante no personagem no qual aprendi a gostar no decorrer da leitura.



Esse livro superou minhas expectativas, é uma fantasia urbana diferente, é uma leitura agradável que realmente instiga a imaginação. O final é conclusivo, apesar de fazer parte de uma trilogia. Mas ainda cabe o mistério da Londres Negra que não somos apresentados a fundo. Mas isso nem de longe atrapalha a escrita inteligente e dinâmica da autora Victória Schwab, que esse ano virá para a Bienal do livro Rio 2017.
Portanto quem ainda não leu esse livro, eu recomendo.



Nenhum comentário

Postar um comentário

Olá amigos obrigada pela visita!
Livros, a Janela da Imaginação!


Livros, a janela da imaginação - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥